ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS NÃO-ESTATAIS, DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E TRANSPLANTES JURÍDICOS: EM DEFESA DO DESCOLONIALISMO NA AMÉRICA LATINA

Roberto Guilherme Leitão

Resumo


A compreensão dos problemas do desenvolvimento econômico na América Latina, sob uma matriz regional e uma lógica metrópole-colônia, suscita e perpassa algumas considerações relacionais que envolvem as ideias império, leis de império, Estado de Direito, Teoria dos Transplantes Legais (legal transplants) e a Escola direito e desenvolvimento (law and development). A questão que se coloca é: A questão que se coloca é: Como estabelecer e conceber um modelo de desenvolvimento econômico emancipatório (descolonial), a partir das necessidades e desigualdades próprios da região, frente a multiplicidade de institutos e instrumentos de ordenação-manipulação de poder econômico, notadamente frente as condicionalidades e condicionantes dos Organismos Internacionais Não-Estatais (Banco mundial)? Este é o objeto central do artigo. A pesquisa é eminentemente documental, tendo como referencial teórico o conceito de teoria dos transplantes legais, "law and development" e a matriz desenvolvimentista descolonial, desenvolvidos pelos Professores Watson, Mattei, Frankenberg, Lopez-Medina e Mignolo. O método de investigação científica, ou seja, analítico substancial. O artigo aborda as teorias de comparação constitucional, em uma perspectiva dinâmica dos "fluxos jurídicos", próprio do contexto normativo globalizante, utilizando-se fundamentos doutrinários da Teoria dos legal transplants contextualizados histórica e culturalmente com a realidade latino-americana, no propósito de consagrar identidade e fundamento legitimador do desenvolvimento econômico. Por fim, demonstra-se que a internacionalização de modelos de desenvolvimento econômico consagra reformas políticos-institucionais e jurídicos, engendradas por Organismos Internacionais Não-Estatais.


Palavras-chave


Teoria Institucional; Políticas Públicas; Economia

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, Sara. Desafiando a colonialidade. A ecologia de justiças como instrumento da descolonização jurídica. Hendu–Revista Latino-Americana de Direitos Humanos, v. 6, n. 1, p. 26-46, 2015.

BRANCO, Luizella. Transnormatividade e cosmosmopolitismo jurídico: interfaces do direito administrativo global. Direito UNIFACS–Debate Virtual, n. 168, 2014. . Acesso em 05 jun. 2017.

CISSÉ, Hassane; MULLER, Sam; THOMAS, Chantal; WANG, Chenguang. 2013. The World Bank Legal Review, Volume 4: Legal Innovation and Empowerment for Development. World Bank Legal Review. Washington, DC: World Bank. Disponível em: https://openknowledge.worldbank.org/handle/10986/12229. Acesso em 05 jun. 2017.

CRUZ, Guilherme. O direito subsidiário na história do direito português. In: Obras Esparsas. Coimbra: Universidade de Coimbra, v. 2, parte 2, pp. 391-408, 1981.

FERGUSON, Niall. Empire: The Rise and Demise of the British World and the Lessons for Global Power. New York: Basic Books, 2003.

FERRAJOLI, Luigi. La crisis de la democracia en la era de la globalización. Anales de la cátedra Francisco Suárez, p. 37-67, 2005.

FRANKENBERG, Günther. A gramática da constituição e do direito. Trad. Elisete Antonuk. Belo Horizonte: Del Rey, 2007.

GARAVITO, César Rodríguez. El derecho en América Latina: un mapa para el pensamiento jurídico del siglo XXI. Buenos Aires: Siglo Veintiuno Editores, 2011.

GARGARELLA, Roberto. Explicando el constitucionalismo latinoamericano. Rechtsgeschichte-Legal History, 2014.

GOMES NETO, José Mário Wanderley. Direito e desenvolvimento na perspectiva da consolidação do rule of law. Duc In Altum-Caderno de Direito, v. 3, n. 4, 2012.

HOLMES, Pablo. O Constitucionalismo entre a Fragmentação e a Privatização: Problemas Evolutivos do Direito e da Política na Era da Governança Global. Revista Dados, v. 57, n. 4, 2014.

MATTEI, Ugo. Efficiency in legal transplants: An essay in comparative law and economics. International Review of Law and Economics, v. 14, n. 1, p. 03-19, 1994.

MATTEI, Ugo. The Rise and Fall of Law and Economics: an Essay for Judge Guido Calabresi. Maryland Law Review, 2005.

MATTEI, Ugo; NADER, Laura. Plunder: when the rule of law is illegal. John Wiley & Sons, 2008.

LÓPEZ-MEDINA, Diego. El nacimiento del derecho comparado moderno como espacio geográfico y como disciplina: instrucciones básicas para su comprensión y uso desde américa latina. International Law: Revista Colombiana de Derecho Internacional, v. 13, n. 26, 2015.

MIGNOLO, Walter D. Novas reflexões sobre “Ideia da América Latina”: a direita, a esquerda e a opção descolonial. Caderno CRH, v.21, n.53, p. 239-252, 2008.

NASCIMENTO, Valéria Ribas do; MARTINS, Evilhane Jum; IRIGARAY, Micheli Capuano. O Constitucionalismo latino-americano: desafios para uma maior aproximação brasileira através da lei nº. 13.123∕ 20151. Em Constituição, Economia e Desenvolvimento: Revista da Academia Brasileira de Direito Constitucional. Curitiba, 2016, vol. 8, n. 15, Jul.-Dez.

NEGRI, Antonio. Empire. Traduzido por Berilo Vargas. Rio de Janeiro. Editora Record, 2002.

NEVES, Marcelo. Transnacionalidade do direito: novas perspectivas dos conflitos entre ordens jurídicas. São Paulo: Quartier Latin, 2010.

NITSCHKE, Guilherme Carneiro Monteiro. Ativismo arbitral e lex mercatoria. Revista de Arbitragem e Mediação, São Paulo, v. 12, n. 44, p. 89-122, 2015.

NORTH, Douglass C. Some fundamental puzzles in economic history/development. In: ARTHUR, W. Brian; DURLAUF, Steven N.; LANE, David A. (orgs.). The economy as an evolving complex system II. MA: Addison-Wesley, 1997.

PEGORARO, Lucio. Constituciones (y reformas constitucionales)«impuestas» o «condicionadas». Para una reclasificación interdisciplinaria de la categoría. Pensamiento Constitucional, v. 18, n. 18, p. 331-356, 2014.

SANTOS, Álvaro. The World Bank’s Uses of the ‘Rule of Law’ Promise in Economic Development. In: SANTOS; A.; TRUBEK, D. (orgs.), The New Law and Economic Development: A Critical Appraisal. Cambridge: Cambridge University Press, p. 253-300, 2006.

SILVA, Virgílio Afonso da. Colisões de direitos fundamentais entre ordem nacional e ordem transnacional. In: NEVES, Marcelo (org.). Em torno da transnacionalidade do direito: novas perspectivas dos conflitos entre ordens jurídicas. São Paulo: Quartier Latin, 2009.

TEUBNER, Gunther. Constitutional fragments. Oxford: Oxford University Press. 2012.

TEUBNER, Gunther. Global Bukowina: Legal pluralism in the world-society. In: TEUBNER, Gunther. GLOBAL LAW WITHOUT A STATE. Dartsmouth, p. 03-28, 1996.

TRUBEK, David. The ‘Rule of Law’in Development Assistance: past, present, and future. The new law and economic development: A critical appraisal, v. 74, 2006.

VON BOGDANDY, Armin. Ius Constitutionale Commune in Latin America: A look at a transformative constitutionalism. Revista Derecho del Estado, n. 34, p. 3-50, 2015.

WATSON, Alan. Legal transplants: an approach to comparative law. University of Georgia Press, 1993.




DOI: https://doi.org/10.21783/rei.v5i1.221

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2019 Roberto Guilherme Leitão

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

                                                                                                                     

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia